A reinvenção da Live Better Brasil


Neste artigo, Renato Campos, fundador da Live Better Brasil, consultoria em gestão e vendas para multipropriedade e timeshare, conta como a empresa teve que reformular o modelo de negócios durante a pandemia

O ano de 2020 começou fantástico, com resultados melhorando a cada dia, novas aberturas de salas de vendas, parcerias cada vez mais consolidadas, novas negociações em curso. De repente, veio a pandemia, e os projetos pararam, contratos foram interrompidos e clientes ficaram inadimplentes.


Como fundador da Live Better Brasil (LBB) pensei: ‘’O que fazer?’’. Analisamos os cenários e realidade do mercado e vimos que muitas empresas iriam ter problemas com gestão, inadimplência e cancelamento.


Ainda antes da pandemia, pensando em baixar custos, algumas empresas romperam contratos com consultorias de gestão e vendas de tempo compartilhado, após o projeto comercial ter atingido um bom volume de vendas, e contrataram gerentes de vendas para tocarem a comercialização e gestão.


Porém, quando a crise se instaurou, as consultorias fizeram falta, pois possuem expertises sobre todo o ciclo do negócio, enquanto que os gerentes de vendas apenas sobre uma parte do processo. Neste cenário de crise, os gerentes pouco podiam contribuir.


Listo aqui as soluções estratégicas encontradas pela LBB, que nos fez fechar novos negócios mesmo durante uma pandemia:


1 – Mapeamos os players do mercado que teriam dificuldades na gestão de crises. Enviamos propostas para apenas ajudar a combater a inadimplência e cancelamentos. E este foi o primeiro acerto da LBB. As empresas perceberam que apenas ter um gerente de vendas não era suficiente, mas necessitavam de profissionais que conhecessem todo o processo (desde o estudo de viabilidade até a entrega do produto e experiência do cliente);


2 - Realizamos alianças com grandes comercializadores para cuidar da parte de vendas de algumas salas destas empresas;


3 - Parcerias com algumas consultorias de multipropriedade e também consultorias hoteleiras em projetos novos e antigos;


4 - Iniciamos nosso processo de comercialização pela internet, com vendas não-presenciais;


5 - Limpeza de nossa carteira de clientes, sacrificando projetos com logísticas ruins, problemas de comunicação e de caixa, apenas focando nos projetos saudáveis;


6 - Posicionar a empresa como uma consultoria para ajudar o empresário/investidor a montar suas equipes de vendas/marketing/pós-vendas/cobrança por um valor único, sem entrar no VGV do negócio em operação, totalmente de autogestão. Assim, o empresário paga somente uma taxa e nós entramos e saímos da operação. Caso precise, atuaremos como conselheiros. Isto o mercado não tinha;


7 – Mudanças na empresa. Nova mentalidade, mais flexibilidade e posicionamento mais agressivo no mercado, tentando sempre fazer mais com menos ou sair da caixinha dos modelos prontos. Sendo 110% clara com investidor/empresário sobre os riscos e lado negativo do negócio, o levando a uma análise profunda sobre a viabilidade econômica/financeira/operacional.


E desta maneira a LBB, antes e durante a pandemia, foi se moldando a nova realidade!


Há oito anos, em uma mesa com minha esposa, criei o nome Live Better Brasil em um pedaço de papel. Após aquele dia, fui entendendo o que achava certo e o que achava errado sobre este negócio e o mercado. Dois anos depois foi criada a Live Better com mais duas pessoas e neste ano, no meio da pandemia, refundei a Live Better Brasil com um novo olhar para o mercado, levando para o empresário/investidor o pacote completo, desde a captação de clientes até uma bandeira hoteleira, ou apenas ajudando a montar uma operação própria, ou realizando treinamentos de vendas para equipes de outras consultorias ou de gestão própria.


Está e a nova Live Better Brasil !!!


Renato Campos

#livebetter #tempocompartilhado #pandemia #multipropriedade #vacationclub #timeshare


LOGO TC CDR W.png