Como viajar sem gastar muito no pós-pandemia

Atualizado: Jun 17


A procura por roteiros e destinos mais econômicas após o fim da crise da Covid-19, além de ser uma tendência, é uma oportunidade para quem deseja sair de casa assim que possível

  • Maria Laura Saraiva

Gramado, na Serra Gaúcha, foi um dos primeiros destinos a receber os visitantes de volta


De repente, as malas tiveram que ser desfeitas e os planos para explorar novos lugares tiveram que ficar para depois. Desde o início da pandemia muitas viagens acabaram sendo adiadas ou até mesmo canceladas, frustrando aquelas pessoas que já vinham planejando passeios para os próximos meses. Felizmente, esses planos poderão ser retomados em breve, principalmente se houver um planejamento apropriado. Então, como e para onde fazer as malas quando tudo voltar ao normal?

A economia será a principal tendência dentro do mercado de turismo, segundo a especialista em treinamentos da UniWAM, Anna Karla Azevedo: “Não acho que seja o momento de tirar a lista dos locais para visitar antes de morrer do papel”. Para a especialista, a procura por viagens mais baratas que garantam o lazer e a qualidade de vida, sem pesar tanto no bolso, serão as mais procuradas por quem quer viajar logo que possível. Ela atenta para uma série de fatores que podem ajudar a diminuir os custos dos passeios e ainda assim garantir um bom lazer.

Viagens regionais

“Para baratear uma viagem primeiro escolha viajar no Brasil”, aponta Anna Karla. Além de evitar o câmbio para outras moedas e acabar pagando pela desvalorização do Real, o transporte sairá mais barato, liberando uma grande fatia do orçamento. Viajar de carro, por exemplo, para um destino próximo costuma valer muito a pena para famílias e casais, aponta a instrutora: “uma viagem de carro pode ser uma ótima opção nesse momento. Se vai sozinho analise ir de avião, mas faça uma boa pesquisa antes para garantir que o valor pago na passagem é justo”.


Pode ser uma boa oportunidade para conhecer uma boa praia, uma cidade histórica ou se aventurar pelo interior, “aqueles locais que sempre foram deixados para depois justamente pela praticidade e comodidade”, diz Anna Karla.


Anna Karla Azevedo


Antecedência


Não é novidade que planejar as viagens antes de temporada ou com tempo de sobra acaba reduzindo os gastos, mas poucas vezes a diferença de valores foi tão grande. Anna Karla chama a atenção para as atuais promoções:“Hoje está vantajoso comprar os pacotes, muitas empresas estão oferecendo descontos gigantes com a baixa demanda causada pela pandemia para viagens no final do ano e para 2021”.


O único cuidado para quem quer aproveitar os descontos é dar preferência aos roteiros que tenham remarcação e cancelamento gratuitos, informa a instrutora. “Viagens contratadas neste momento podem ser prejudicadas por uma demora na retomada do turismo no destino que se pretende visitar. É importante se manter informado sobre a situação do local que será visitado”, diz ela.


Muita pesquisa


Outra dica que deve ser seguida à risca é pesquisar sobre o roteiro. Agendar a hospedagem antecipadamente costuma ser mais barato, mas mais importante ainda é comparar os valores dos principais hotéis, pousadas ou casas antes de se decidir. Procurar por locais que tenham um bom custo benefício entre a localização e os espaços de lazer, e também que ofereçam comodidades como café da manhã, por exemplo.


Pedir referências de locais para fazer as refeições sem gastar muito e ainda comer bem, pode ser interessante. “Passeios entre a natureza, como parques nacionais e lugares abertos costumam ser mais em conta e ainda se mostram mais seguros por evitar as aglomerações”, explica Anna Karla.


#viagens #pos_pandemia #covid19 #turismo #viagemeconômica

LOGO TC CDR W.png