Google confirma tendência de viagens domésticas para o pós-pandemia


Empresa divulgou três tendências de viagens percebidas pelas buscas em sua plataforma


Apesar da retomada do turismo mundial, os viajantes ainda não estão 100% seguros sobre as condições sanitárias, de saúde e sobre as restrições dos destinos. Isso é que aponta o um estudo do Google apresentado no seminário virtual WebinTravel Travel Zero.0.


De acordo com o site Phocuswire, o Google destacou três tendências que está observando no setor de viagens, dez meses após a eclosão do coronavírus. Embora não surpreendam, eles servem como confirmação de como os consumidores estão se sentindo e se comportando em relação à sua capacidade (ou não) de viajar.


A chefe de pesquisa vertical de viagens do Google, APAC, Laura-Marie Arens, contou a empresa viu as consultas de pesquisa de viagens caírem para um terço dos níveis normais em março e abril, mas começaram a se recuperar em maio.


As pesquisas na plataforma de busca durante este período foram muito diferentes para locais e atrações, em comparação com as notícias sobre Covid-19 e restrições locais.


Destacando a primeira tendência, Arens apontou que os viajantes estão muito incertos e um estudo interno em julho revelou que 84% das buscas foram relacionadas a fechamentos de fronteiras, proibições de viagens e requisitos de entrada.


A segunda tendência é em torno da saúde e segurança, com o Google conduzindo um estudo na região da Ásia-Pacífico em agosto, que revelou que o risco de infecção pelo vírus permaneceu proeminente quando se tratava de sentimento de viagem.

Ela também confirma a tendência das viagens domésticas, destacada por diversas empresas de inteligência de mercado nos últimos meses, dizendo que os consumidores estão optando por destinos locais e menos movimentados. Um estudo em agosto do Google mostra que quase um terço dos consumidores está planejando viajar pelo próprio país nos próximos seis meses.


A mesma perguanta foi realizada sobre viagens internacionais, se as restrições aumentarem, menos de 10% disseram que viajarão nos próximos seis meses.


As acomodações privadas também estão se recuperando mais rapidamente do que outros tipos de hospitalidade em todo o mundo. “O aluguel por temporada é percebido como mais seguro, mais fácil de praticar o distanciamento social e você pode preparar sua própria alimentação’’, explicou a executiva do Google.


LOGO TC CDR W.png